ITARANTIM/BAHIA

ITARANTIM/BAHIA

6 de mai de 2011

MODELO PORTFÓLIO

Programa de Capacitação a Distância de Gestores Escolares - Progestão
















PORTFÓLIO – COLÉGIO















-----------/BA
2011

Programa de Capacitação a Distância de Gestores Escolares - Progestão



Por:xxxxxxx
xxxxxx
xxxxxxx





PORTFÓLIO – COLÉGIO





Portfólio apresentado à Tutora xxxxxx pelos cursistas: xxxxxxxxx, xxxxxxxx e xxxxxx do Colégio xxxxxxx participantes do Programa de Capacitação a Distância de Gestores Escolares - Progestão, como um dos pré-requisitos para a conclusão do curso.


















xxxxxxxx/BA
2011



MENSAGEM

















































EPÍGRAFE

















































DEDICATÓRIA

















































SUMÁRIO


1. IÇANDO AS VELAS... .....................................................................................

1.1. AS INCERTEZAS INICIAIS;..........................................................................

1.2. O FORTALECIMENTO DOS LAÇOS............................................................

1.3. NO EXERCÍCIO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA – MÓDULOS I, II E V........


2. NAVEGANDO JUNTOS...................................................................................

2.1. AS DIMENSÕES ADMINISTRATIVAS, PEDAGÓGICAS E FINANCEIRAS DA ESCOLA – MÓDULOS III, IV, VI E X;...................................................................

2.2. HAVIA UMA PEDRA NO MEIO DO CAMINHO;.............................................

2.3. ENCONTRANDO AS PISTAS NO CAMINHO................................................


3. TRAÇANDO A ROTA.........................................................................................

3.1. UM NOVO OLHAR SOBRE A ESCOLA- MÓDULOS VII, VIII E IX..................

3.2. A ROSA DOS VENTOS (OU PARA ONDE IR)................................................


4. CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................................


REFERÊNCIAS......................................................................................................


ANEXOS.................................................................................................................

APRESENTAÇÃO



1. IÇANDO AS VELAS


I
1.1. AS INCERTEZAS INICIAIS



1.2. O FORTALECIMENTO DOS LAÇOS
....quando chegávamos às conclusões sentíamos que cada vez mais aumentava a nossa responsabilidade e vontades de agir em busca da solução dos problemas detectados, nos encontravam para estudar.
Observamos em pouco tempo que todas as equipes se esmeravam nas exposições, porém não houve competição entre escolas, houve sim vontade de todas mostrarem seus pontos fortes ou fracos independente de ser uma escola de grande, médio ou pequeno porte. A socialização das atividades era o ponto forte dos encontros, o mais esperado, pois todos queriam ver as idéias dos colegas e como elas ajudariam na nossa realidade. O que todas demonstravam é que não tinham escolas perfeitas, porém, todas em busca de desenvolver atividades que pudessem resultar em ganhos para o alunado.
Quando nos era solicitado para apresentar uma atividade, sentíamos logo uma sensação de incapacidade, ou seja, pensávamos que não conseguiríamos fazê-la, algumas vezes pelo curto espaço de tempo, outras por acharmos que não saberíamos executá-la, porém ao apresentarmos as nossas idéias e trabalhos aos nossos colegas de curso, sentíamos a acolhida como se estivéssemos no caminho certo, porque isso transparecia na reação dos colegas, assim seguíamos em frente com mais coragem e mais força de vontade. A nossa Tutora Ivanilde, grande incentivadora. E assim íamos contentes para a escola. Por isso ressaltamos que era ótimo o trabalho em grupo, pois as dificuldades eram as mesmas e isso permitia uma maior discussão acerca dos temas, dos problemas e buscas de soluções para eles.
Na escola contamos com o apoio dos professores e funcionários que formaram o GT – Grupo de Trabalho – possibilitando a nós da equipe gestora uma participação maior na revisão do Projeto Pedagógico e do Regimento Escolar e no estabelecimento de objetivos para as disciplinas. Os conselhos embora não tão atuantes quantos desejávamos, começaram a atender com maior freqüência ao nosso chamado; houve também uma melhoria na participação do Colegiado Escolar.
equipe escolar, com os pais e alunos, buscando maior integração entre escola e comunidade. Embora alguns componentes reclamassem do acúmulo de atividades sentiram que o fato de estarem participando mais, possibilitava maior conhecimento das nossas fraquezas e maior conhecimento da realidade educacional da comunidade de Potiraguá, podendo agir com mais eficácia frente aos desafios diários.





1.3. NO EXERCÍCIO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA.

“Os cidadãos numa democracia não têm apenas direitos, têm o dever de participar no sistema político que, por seu lado, protege os seus direitos e as suas liberdades”.
(William Pereira da Silva).

Amplas discussões foram se desenvolvendo durante o estudo dos módulos que permitiam questionar a nossa prática e durante essas discussões fomos buscando soluções práticas e simples para resolução de problemas. Muitas vezes as discussões serviram como fortalecimento da gestão bem como incentivo para buscarmos novas maneiras de aproximação entre escola e comunidade.
A nossa expectativa girou sempre em torno de efetivar a participação dos pais, parceiros e conselhos, em busca da aprendizagem do aluno, pois, cabe à escola encontrar mecanismos que oportunizem o “aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser”, que se constituem em elementos necessários ao desenvolvimento da pessoa humana, do cidadão crítico e participativo.
Durante as discussões do módulo I tivemos reflexões sobre qual é o papel da escola no mundo Contemporâneo e para isso fomos buscar no projeto pedagógico qual a nossa missão e em que valores está fundamentada a nossa prática e vimos
em mãos, elaborarmos junto ao colegiado e Grupo de Trabalho, ações colegiadas que atendessem a demanda do nosso alunado. Ouvimos os pais falarem a respeito dos seus filhos, filhos falarem de si mesmos, suas dificuldades, suas possibilidades, seus valores e costumes, professores falarem sobre seus alunos e xxxxxxxassim estabelecemos um diagnóstico que nos permitiu inovar, com uma gestão democrática comprometida com o sucesso escolar dos nossos alunos.
Tivemos ainda a oportunidade de aprofundar esse estudo nos módulos II, ressaltando que uma gestão democrática permite decisões colegiadas que influenciarão no ensino aprendizagem e que a “gestão democrática do ensino e da escola assegura o direito de todos à educação, fortalece a escola como instituição plural, sem preconceitos, e contribui para a redução das desigualdades sociais, culturais e étnicas”.
Procuramos o auxílio da legislação e encontramos o inciso VI do art. 206 da Constituição Federal que estabelece a gestão democrática como um dos sete princípios a serem observados para ministrar o ensino público. Somando - se a Constituição Federal fez um estudo mais detalhado da LDB-9394/96 e no Estatuto da Criança e do Adolescente buscando um maior embasamento teórico para aplicar as regras de convivência escolar, permitindo uma construção coletiva dessas regras, respeitando direitos dos agentes envolvidos no processo, bem como efetivando a prática de deveres já expressos no Regimento Interno.
Durante o estudo dos documentos citados anteriormente sentimos a necessidade de revisão no Projeto Pedagógico, no que diz respeito ao termo Gestão Democrática que muitas vezes é confundido com deixar fazer. Alguns profissionais existentes na escola entendem erroneamente que exercer uma gestão democrática é deixar liberdade de agir para todos não tendo a consciência que esse tipo de gestão exige comprometimento e divisão de responsabilidades, cultivo da cultura de participação, trabalho coletivo, ação colegiada, não devendo prevalecer o desejo de um e sim do coletivo, atendendo ao principio da impessoalidade na execução das metas e objetivos expressos no Projeto Pedagógico, sabendo que: “A gestão democrático – participativa requer competência cognitiva e afetiva respaldada na internalização de valores, hábitos, atitudes e conhecimentos”. Caminhamos, portanto em direção a esse tipo de gestão, tentando com atividades pedagógicas aproximar cada vez mais, escola, direção, alunos e comunidade.

......Pois deixar o Diretor tomar as decisões sozinho é jogar no lixo todo o processo da Gestão democrática.


















2. NAVEGANDO JUNTOS...





2.1 AS DIMENSÕES ADMINISTRATIVA, PEDAGÓGICA E FINANCEIRA DA ESCOLA...

Para Paulo Freire “mudar é difícil, mas é possível”. Para ele, é a partir desse saber fundamental que devemos programar nossa ação político-pedagógica. E esse desejo de mudança deve estar expresso e sistematizado oportunizando aos atores sociais envolvidos uma reestruturação em todas as dimensões.

2.2. HAVIA UMA PEDRA NO MEIO DO CAMINHO...

Durante a realização do progestão tivemos a oportunidade de aprofundar estudos, e discutir em grupos, e debater, observando sempre a nossa realidade e muitas vezes constatamos que as escolas de nossas comunidades embora algumas pertencentes a rede municipal e privada, enfrentam os mesmos tipos de problemas. Um desses problemas é a resistência dos professores as mudanças sabendo que;

(...) “A escola tem a função de transformar e ao mesmo tempo de conservar o estabelecido, por isso dialética se insere neste contesto”. A sua dinâmica educacional obedece a um modelo tradicional, obsoleto que vem ao longo do tempo se perpetuando, numa tentativa de construir uma educação coerente com seus princípios ideológicos, que as sustentam, produzindo resultados através da formação de sujeitos heterônomos, autoritários e, sobretudo passivos (Batista, 1999).

Essa passividade citada por Batista, também é vista em alguns professores fazendo com que não busquem melhorias na prática pedagógica. Muitas vezes os professores assumem posturas autoritárias que não são mais cabíveis para educadores, tem um apego excessivo ao conteúdo, sentindo dificuldades para aplicar metodologias inovadoras, mudanças de paradigmas, bem como teimam em uma avaliação classificatória que se torna excludentes xxxxxx

É necessário enfatizar que a escola, como parte do sistema de ensino tem a responsabilidade de responder pelo sucesso do aluno na escola. E para cumprir essa finalidade deve também administrar bem a dimensão financeira que diretamente subsidia as ações dessa instituição. Como diz Philippe Perrenoud 2000:
Xxxxxxxxx

Sempre tivemos como base o Projeto Pedagógico e o Regimento Escolar nos quais nos baseávamos para desenvolvermos as ações exigidas nos contextos citados.


2.3. ENCONTRANDO AS PISTAS NO CAMINHO.

Para Lao-Tsé, filósofo chinês, “o rio atinge seus objetivos porque aprendeu a contornar obstáculos.” Assim também é o nosso dia a dia como gestores de uma escola pública com quase oitocentos alunos; contornamos muitos obstáculos hoje com mais facilidade, porque aprendemos a lutar juntos e o progestão muito fez para isso para a nossa aprendizagem.
Embora tenhamos encontrado algumas dificuldades como gestores e como partícipes nessa capacitação, na nossa prática diária e no nosso programa de estudo, tivemos pistas inteligentes e sérias que nos ajudaram na solução dos problemas.
Objetivando envolver os pais na vida escolar dos filhos sempre buscamosxxxxx.
Uma das primeiras pistas a ser buscada por nós foi à implementação do Projeto Pedagógico ressaltando que a realização de projetos permite a escola quebrar resistência dos professores através da possibilidade de ações inovadoras em que a pesquisa traz aprendizagem tanto ao aluno quanto ao professor. O Regimento Interno tem em seu bojo pistas capazes de ajudar a equipe gestora na realização de atividades em busca de melhorias na qualidade da educação quando permite ampliar sua visão do outro como partícipe do processo.
l atingirmos as metas elaboradas no PDE-ESCOLA. Assim também temos vários professores, comerciantes, nossos egressos, que são amigos e parceiros que contribuem com seus conhecimentos.
currículo à pedagogia de projetos.
Ao realizarmos o projeto – Auto-estima: um desafio, atividade do módulo I - objetivamos incentivar os professores, levantar a auto-estima, discutir e valorizar o papel do professor reconhecendo a sua importância mesmo num mundo xxxxxxxxxxobjetivos nos projetos foi de real importância para que todos acreditassem que dariam certo.
Nós da equipe gestora neste curso tentamos caminhar na direção de uma gestão democrática, que deixasse mais próxima direção, professores, alunos, pais, conselhos escolares e comunidade com o desenvolvimento de estratégias pedagógicas respaldadas no nosso exemplo como gestores, ressaltando elementos básicos como tempo, presença, exemplo, passados por nós em todas as atividades desenvolvidas pela escola. E todas essas ações tiveram como objetivo o aperfeiçoamento do processo ensino aprendizagem visto com a sistematização das ações ou projetos, nas tomadas de decisões, com a participação coletiva, na transparência na execução financeira, que foi para nós um importante estudo, refletindo em melhor administração dos recursos financeiros. A descentralização de ações foi desenvolvida com normalidade e assumida com responsabilidade transparecendo na relação interpessoal, tendo como base a premissa que a autonomia virá quando todos se sentirem parte integrantes e co-responsáveis do e no processo educacional.
Heloisa Luck afirma que a escola é mais autônoma quando mostra - se capaz “(...) de responder por suas ações, de prestar contas de seus atos, de realizar compromissos e de estar comprometida com eles, de modo a enfrentar reveses e dificuldades.” Esses reveses e dificuldades antes elencados foram vencidos com a participação de todos os segmentos nas atividades propostas na progestão e colocadas em prática como aconteceu com a avaliação institucional, grande estratégia utilizada neste curso que possibilitou à escola reconhecer suas fraquezas agir sobre elas em busca do fortalecimento de suas forças, para a partir daí traçar novos rumos baseando-se em metas exeqüíveis, com objetivos claros e precisos.







3. TRAÇANDO A ROTA
“Oxalá aprenda a estudar cada vez melhor a história em função da vida”.
(Nietzsche).

3.1. UM NOVO OLHAR SOBRE A ESCOLA - MÓDULOS VII, VIII E IX.
o
Não podemos como gestores, perder a capacidade de sonhar, de visitar, planejar um amanhã, revivendo um passado de uma instituição que no ontem nos acolheu como alunos e hoje nos dá oportunidade de construir uma escola democrática, baseados no compromisso de buscar permanentemente um crescimento pessoal e coletivo.

3.2. A ROSA DOS VENTOS (OU PARA ONDE IR)

Quando Alice no País das Maravilhas perguntou ao coelho qual o melhor caminho, ele respondeu-lhe que depende para onde ela quer ir, o mesmo podemos dizer da escola que já tem uma grande parte do caminho trilhado, para onde ela vai depende das ações adotadas pela equipe escolar e dos objetivos e metas traçados na sua Proposta Pedagógica.
Ao realizarmos a avaliação institucional tivemos oportunidade de conhecer as forças e as fraquezas da escola permitindo com isso o desenvolvimento de ações reparadoras capazes de ajudar no crescimento da aprendizagem. Durante a realização desse programa executamos xx
Durante a participação no Progestão foi-nos possível realizar atividades enriquecedoras para nossa vida pessoal, como ser de relações, e para nossa vida profissional, devido ao fato de termos durante um ano, convivido mais de perto com outros gestores, socializando experiências, dividindo anseios e perspectivas buscados em conjunto soluções para nossos problemas, criado vínculos de amizade e principalmente fomentado o desejo de mudança, com um outro preparo que refletirá em melhorias na nossa prática diária.















4. CONSIDERAÇÕES FINAIS













REFERENCIAS








ANEXOS




PROJETO – MINIMIZANDO AS DIFICULDADES NO ESPAÇO ESCOLAR


JUSTIFICATIVA



PROBLEMATIZAÇÃO:

HIPÓTESE DE TRABALHO

.

OBJETIVO GERAL



OBJETIVOS ESPECÍFICOS


METODOLOGIA


RECURSOS



AVALIAÇÃO





ATIVIDADE - 15

Quadro 1 – SUCESSOS/ASPECTOS POSITIVOS


Dimensão pedagógica Dimensão administrativa
Infra-estrutura
Relações pessoais

1. Projeto Político Pedagógico atualizado

2. Realização de projetos


3. Reuniões pedagógicas


4. Projeto de ressignificação.

1. Existência dos conselhos

2. Assiduidade da equipe escolar


3. Decisões colegiadas na execução financeira


4. Parcerias
1. Espaço para a prática de esportes

2. Biblioteca com bom acervo


3. Sala de vídeo adequada e equipada

4. Existência de diversos equipamentos pedagógicos.
1. Equidade no atendimento

2. Respeito aos direitos dos adolescentes


3. Disponibilidade dos professores para atendimento aos pais

4. Escola aberta à comunidade.

Quadro 2 – DIFICULDADES/ INSUFICIÊNCIAS / ERROS

Dimensão pedagógica Dimensão administrativa Infra-estrutura Relações pessoais

1. Falta de coordenador pedagógico


2. Realização do horário do AC por área com todos.


3. Falta de material humano em informática


4. Falta de atividade com o entorno da escola.

1. Falta de capacitação para os conselheiros


2. Nº insuficiente de recursos humanos capacitados


3. Atraso na verba de manutenção.


4. Processo de licitação com atraso no recebimento da merenda.
1. Banheiros insuficientes e necessitando de reforma
2. Falta de auditório e refeitório



3. Computadores pouco usados por falta de profissional

4. Falta de laboratório de ciências.
1. Ausência de regras de disciplina elaboradas pelos alunos
2. Desconhecimento do ECA por professores e alunos.

3. Pouca participação dos pais e comunidade externa.

4. Ausência de grêmio estudantil participativo.

ATIVIDADE - 16

Quadro 1.1 – SUCESSOS / ASPECTOS POSITIVOS – AÇÕES PARA DISSEMINAÇÃO

Dimensão pedagógica Dimensão administrativa Infra-estrutura Relações pessoais

1. Exposição na biblioteca e sala de professores

2. Folder, cartazes, convites.
3. Convites e exposição do calendário no mural


4. Reunião de pais e mestres, fotografias e exposição no ANIZART.
1. Existência dos conselhos

2. Assiduidade da equipe escolar

3. Decisões colegiadas na execução financeira


4. Parcerias
1. Espaço para a prática de esportes

2. Biblioteca com bom acervo

3. Sala de vídeo adequada e equipada

4. Existência de diversos equipamentos pedagógicos.
1. Equidade no atendimento

2. Respeito aos direitos dos adolescentes

3. Disponibilidade dos professores para atendimento aos pais

4. Escola aberta à comunidade.


Quadro 2.1 – DIFICULDADES / INSUFICIÊNCIAS / ERROS – AÇÕES PARA MELHORIA

Dimensão pedagógica Dimensão administrativa Infra-estrutura Relações pessoais

1. Capacitação dos professores em informática

2. Reestruturação do horário das ACs por área

3. Realização de projetos no entorno

4. Aulas mais prazerosas com o uso dos computadores


1. Maior cobrança aos órgãos competentes


2. Estudo em grupo e decisões colegiadas


3. Busca de parceiros


4. Buscar Melhoria na aquisição da merenda escolar


1. Solicitar reforma dos banheiros


2. Adequação de espaço para auditório e refeitório

3. Execução do projeto informática na escola

4. Adequar sala para laboratório de ciências.



1. Construção de regras de convivência pelos alunos

2. Revisão do Regimento Interno.


3. Seminário para divulgação do ECA.

4. Implementação do grêmio estudantil.

6 comentários:

  1. Fiquei encantada com a organização do trabalho da equpe. Parabéns!!
    Estou em fase de conclusão do port da escola que dirijo com o Progestão... Valeu pelo modelo...

    ResponderExcluir
  2. PARABÉNS , PELA ORGANIZAÇÃO DO PORTIFÓLIO!
    ESTOU CONCLUINDO O CURSO DE PROGESTÃO E SEGUIREI O SEU MODELO POIS ESTÁ MUITO BOM!

    ResponderExcluir
  3. Só podia ser você. Parabéns pelo trabalho.

    Beijos

    Jailma Machado
    Gandu

    ResponderExcluir
  4. Adorei o seu modelo de Portfólio. Parabéns está muito bom.

    Fabiana Carvalho
    Piraí do Norte

    ResponderExcluir
  5. TA massa a organizaçao do Portifolio da sua equipe! Estao de parabens! Estou em fase de conclusao do portifolio da Escola da qual sou vice- gestora com o Progestao e adorei a ideia. Valeu!! bjos...
    Coraçao de Maria- BA
    26 de outubro 2011

    ResponderExcluir
  6. Adorei o seu trabalho, pena que faltou o texto da parte 3.

    ResponderExcluir